QUE DIA É HOJE: 15.07.2019?

1951

Há 68 anos, o Palmeiras empatava com o Vasco da Gama/RJ por 0 a 0, no Maracanã e, como havia vencido o primeiro jogo por 2 a 1, garantia a classificação para as finais da Copa Rio, o I Mundial Interclubes, contra a Juventus/ITA.

1934

Há 85 anos, o Palestra Itália goleava o Uberaba/MG por 4 a 0 naquela cidade do interior mineiro.

O jogo marcou a estreia do zagueiro Begliomini com a camisa palestrina.

 

1937

Há 82 anos, o Palmeiras empatava com o Vasco da Gama/RJ por 0 a 0, no Parque Antarctica.

Aquele amistoso entrou para a história pois foi a primeira vez que uma partida foi disputada à noite em nosso estádio.

2 Responses to QUE DIA É HOJE: 15.07.2019?

  1. Marcio
    Eu disse que iria fazer muitas perguntas de fatos que aconteceram na Copa do Mundo que poderiam servir de parametro para o Palmeiras.
    Porém estão acontecendo muitos fatos no Palmeiras (jogo com o Santos, saída de Valdivia, Bernardo, Marquinhos Gabriel, Miguel o Tenebroso, Tiago, etc, chegada de jogadores, 1º jogo do Gareca, etc…) , portanto vou fazer só 4 perguntas sobre a Copa ou assuntos relacionados com a Seleção Brasileira, porque o mais importante de tudo é o nosso querido Palmeiras, e não quero ocupar o teu tempo com perguntas sobre a Copa do Mundo que já acabou.
    Vou comentar o porque das perguntas e depois virão as mesmas:-
    A) Considerei o Neuer o melhor jogador da Copa porque o goleiro alemão não falhou em nenhum momento nos 7 jogos dos alemães e por ele ter jogado praticamente de libero (bem) o tempo todo.
    Eu sei que isso não é novidade pois o Higuita já jogava assim desde os anos 80, porém o Higuita gostava de aparecer e de sair da área pra driblar os atacantes adversários, fez isso até perder a bola para Roger Milla e a Colombia ser eliminada no gol de ouro para Camarões na copa de 90.
    No caso do Neuer ele faz isso taticamente para que a Alemanha tenha supremacia numérica sobre os adversários , ou seja, jogue no campo 11 X 10 jogadores na linha.Mais ou menos o que acontece no Fut-sal quando um time esta perdendo e o goleiro do time sai arriscadamente pra linha pra ficar uma vantagem numérica no futsal de 5 X 4 jogadores.
    B) A seleção do Chile jogou com 3 volantes baixinhos de zagueiros. Nós não sabemos o motivo, se foi uma revolução tática do técnico ou se os zagueiros do Chile eram absolutamente medíocres e o técnico teve que improvisar 3 volantes que além de zagueiros saiam pela direita, centro e esquerda com a bola dominada.
    C) Estão falando em Tite, mais um gaúcho, o quarto seguido pra comandar a Seleção (Dunga, Mano Meneses, Felipão e agora Tite) Tite o rei do 1 X 0, muitas vezes ajudado pelas arbitragens no time dos MARGINAIS, estilo gaúcho com volantes pit-bull na frente da zaga, atacantes medíocres, jogando sempre no contra ataque, mo mais puro estilo gaúcho (não vejo diferença entre Dunga, Mano Meneses, Felipão e Tite)
    D) Acabou de sair da Seleção o Técnico fabricante de famílias, família Scolari de 2002, família Felipão no Palmeiras (marcinho Araujo, Tinga, Juninho Pampers, etc…)
    Após a explanação, vamos as perguntas:-
    1ª) Você considera uma revolução tática pro futuro o goleiro, bem treinado, com responsabilidade, e com muito risco jogar de Libero o tempo todo, ou seja, com seu time com a posse de bola no campo do adversário? Ou você acha isso um fato isolado nesta copa, não tendo a minima chance de ser implantado por exemplo nas divisões de base do Palmeiras?
    2ª) Idem para a efetivação de 3 volantes, não baixinhos, com altura de cerca de 1.85 m, jogando de zagueiros e os 3 com possibilidades de iniciar os ataques e contra ataques dos sus times.
    3ª) Você ainda acha suportável a Seleção Brasileira, o futebol Brasileiro, e o mais importante o nosso amado e querido Palmeiras continuar tendo no futuro treinadores com esse perfil gaúcho?
    4ª) Idem para o Palmeiras no futuro voltar a ter técnicos que não tem noção tática, mas sejam fabricantes de famílias (Felipão, Gilson Kleina, etc.)
    Um abraço, parabéns pelas matérias diárias e muito obrigado pelo espaço e pela atenção.

    • Márcio Trevisan

      Olá, Jair.

      Vamos às respostas:

      1ª) Você considera uma revolução tática pro futuro o goleiro, bem treinado, com responsabilidade, e com muito risco jogar de Libero o tempo todo, ou seja, com seu time com a posse de bola no campo do adversário? Ou você acha isso um fato isolado nesta copa, não tendo a minima chance de ser implantado por exemplo nas divisões de base do Palmeiras?
      R – Jair: a menos que a equipe tenha um Rogério Ceni no ápice de sua carreira, qualquer situação semelhante à descrita acima é suicídio. A menor falha do goleiro ou mesmo uma pequena imperfeição no gramado certamente resultará em gol adversário.

      2ª) Idem para a efetivação de 3 volantes, não baixinhos, com altura de cerca de 1.85 m, jogando de zagueiros e os 3 com possibilidades de iniciar os ataques e contra ataques dos sus times.
      R – Creio que a improvisação chilena se deu por falta de opções. Zagueiros não podem ser baixos porque são os primeiros que têm a responsabilidade de cortar os cruzamentos.

      3ª) Você ainda acha suportável a Seleção Brasileira, o futebol Brasileiro, e o mais importante o nosso amado e querido Palmeiras continuar tendo no futuro treinadores com esse perfil gaúcho?
      R – Jair: não importa onde o técnica nasceu, mas sim o esquema que ele adota. Vale lembrar que o melhor técnico de toda a história do futebol brasileiro (e, claro, consequentemente também do Palmeiras) era gaúcho: Oswaldo Brandão. Creio, aliás, que existe algo que une o Verdão à Seleção Brasileira: esquemas defensivos e sem criatividade, sem jogo bonito, raramente dão certo.

      4ª) Idem para o Palmeiras no futuro voltar a ter técnicos que não tem noção tática, mas sejam fabricantes de famílias (Felipão, Gilson Kleina, etc.)
      R – Eu já vi times ruins ganharem títulos (Palmeiras campeão da Copa do Brasil 2012), assim como já vi times desunidos ganharem títulos (Palmeiras, bicampeão paulista e brasileiro 1993/1994). O que eu nunca vi foi um time ruim e desunido ser campeão. Na verdade, Jair, a tal da “família” funciona quando a equipe ganha – quando perde, ninguém fala mais no assunto. O que existe, isso sim, é o técnico que faz o jogador jogar mais do que pode em razão de sua forma de comandá-lo (caso específico do ex-treinador da Seleção Brasileira), enquanto outros o fazem jogar mais apesar de sua forma de comandá-lo (caso de Wanderley Luxemburgo).

      Agradeço seus elogios e espero ter respondido às suas perguntas.

      Abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>