QUE DIA É HOJE: 11.05.2018?

1970

 Há 48 anos, nascia um dos mais importantes goleiros da história do Palmeiras: Sérgio.

Também um dos mais queridos ídolos da torcida palmeirense, ele nasceu em Kaloré/SP e sua estreia no time de cima foi em um amistoso com a Matonense/SP, em 21 de junho de 1992. Já no ano seguinte, tornou-se titular da equipe que venceu o Paulistão, o Rio-São Paulo e o Campeonato Brasileiro. 

Em 1994, deixou o alviverde e defendeu, sempre por empréstimo, clubes como Flamengo/RJ, Inter de Limeira/SP, Portuguesa Desp./SP e Vitória/BA. Voltou ao Palmeiras em 1998 e, de lá até o fim de 2006, ocupou sempre com talento e competência a meta palmeirense. 

Pelo alviverde, Sérgio disputou 337 partidas. 

1930

Há 88 anos, o Palestra Itália vencia a Portuguesa Desp./SP por 2 a 1, em jogo válido pelo Paulistão.

Aquele clássico foi muito importante para dois irmãos, pois marcou a despedida de Imparatinho e a estreia de Luiz Imparato, o “Trem Blindado”, no Verdão.

 

1968

Há 50 anos nascia, em Caconde/SP, José Amadeu Elvino, o volante e também meia Adãozinho.

Contratado ao São Caetano/SP por indicação do técnico Jair Picerni para ser um dos pontos de referência da equipe na Série B de 2003, o jogador acabou não sendo tão importante assim em sua curta passagem pelo Palmeiras.

Embora tenha sido sempre um exemplo de profissional e aceitado jogar fora de sua posição – até na lateral direita chegou a atuar… -, Adão ficou bem longe daquele “motorzinho” que brilhou no ABC.

Pelo Verdão, jogou 58 partidas e marcou quatro gols. 

1991

Há 27 anos, o Palmeiras empatava sem gols com o Internacional/RS, no Palestra, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro.

A partida foi a despedida do centroavante Careca Bianchesi, que seguiu para o Atalanta/ITA e, em troca, rendeu ao Verdão US$ 1 milhão mais o passe do centroavante Evair.

Será que foi um bom negócio para a gente?

 

2 Responses to QUE DIA É HOJE: 11.05.2018?

  1. Marcelo Guizze

    Sergião!!!

    Um dos grandes goleiros que vi jogar com nossa camisa, deu um baita azar de ser contemporâneo de São Marcos!

    Sérgio jogou muito em 1993, embora fosse relativamente fácil jogar naquele time, mas quando era exigido, sempre dava conta do recado!

    Em 1994 o Palmeiras finalmente contratou Gato Fernández, já com seus 40 anos de idade (o goleiro que atuava no Inter POA passou a ser um sonho da diretoria após as duas partidas que fez contra o Palestra, pelas semifinais da Copa do Brasil de 1992, inclusive defendendo duas cobranças de pênalti de Zinho na partida de ida, disputada no Palestra Itália). Apesar da idade avançada, o Palmeiras acabou buscando o arqueiro no Beira Rio, alegando que a experiência internacional do jogador seria de extrema importância para a disputa da Libertadores!

    Sérgio era titular absoluto da equipe, campeão de tudo em 1993 e mantendo a regularidade no início de 1994, não havia qualquer razão para sacar o camisa 1! O Palmeiras seguia absoluto, como um rolo compressor, liderando o Paulistão (que naquele ano voltou a ser disputado por pontos corridos) e líder de seu grupo na Libertadores, até que uma derrota para nosso maior rival, desencadeou uma sequência de maus resultados e uma crise daquelas que só existem no Palestra, crise essa que atingiu seu ápice com a derrota na Bombonera para o Boca, Sérgio que já vinha sendo questionado após algumas falhas, foi expulso após uma entrada violenta no jogador do time Argentino! A crise chegaria a um fim, dois dias depois, em uma Sexta Feira Santa, numa goleada por 4 x 2 sobre o Guarani, no Palestra Itália, já com Gato como titular da equipe!

    Sempre senti que havia uma certa pressão para que Fernández assumisse a titularidade da meta alviverde, mas não havia argumentos para tal, porém, após esse jogo pela Libertadores, Sérgio perdeu a posição para o experiente goleiro, que acabou sendo campeão paulista meses mais tarde! No segundo semestre. Velloso voltou ao time assumindo a posição e sendo considerado o melhor goleiro do país por 3 anos consecutivos! A concorrência para Sérgio nunca foi fácil!

    Para mim, Sérgio sempre foi um goleiro muito maior do que o reconhecimento que recebeu por parte de alguns torcedores! Lembro de muita gente fazendo chacota ao final de 2006, quando houve um boato de que o time lá do Parque São Jorge faria uma proposta pra levar São Marcos embora, vi muita gente comentando em redes sociais “Podem levar o Sérgio, o vínculo dele com o clube está encerrado!” e coisas do tipo…Uma injustiça sem tamanho, visto que Sérgio pode ser citado com honrarias quando mencionam nossa “Escola de Goleiros”! Tenho em minha memória vários jogos que Sérgio jogou absurdos, mas um em particular sempre se destaca! Um jogo pela segundona em 2003, contra o América MG, fora de casa, aquele time do Palmeiras que ainda não tinha dado liga, que tomava gol de cabeça a cada cruzamento na área, venceu por 3 a 0, marcando 3 gols em 3 chutes e com o Sérgio pegando absolutamente tudo lá atrás!!! Tínhamos dois goleiros excelentes…E era a única posição na qual titular e reserva se equiparavam!

    Quanto ao Adãozinho, coincidentemente, seu momento mais marcante com a camisa do Palmeiras foi contra o Brasiliense, o gol de empate (Diego Souza “Bunda de Urso” viraria o jogo nos acréscimos) que nos valeu a classificação ao quadrangular final, da acima citada, segundona dos infernos!

    Quanto ao Careca…Um cara que de certa forma foi responsável pela vinda do Maior de Todos os Tempos, o Incomparável, o Eterno Matador Evair! Terá sempre minha gratidão! Obrigado Bianchesi!!!

    • Márcio Trevisan

      Olá, Marcelo.

      Parabéns por sua rara memória.

      De fato, não fosse ser contemporâneo de Marcos e Sérgio teria brilhado ainda mais com a nossa camisa.

      Além do jogo com o América/MG, que vc bem lembrou, ele também pegou tudo na finalíssima do Rio-São Paulo de 1993, contra “eles”, no Pacaembu (0 a 0 e título pra nós).

      Muito obrigado pelo seu post.

      Abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>