QUE DIA É HOJE: 12.02.2018?

1967

 

Há 51 anos, o Palmeiras vencia amistosamente o Náutico/PE por 1 a 0, gol de Ademir da Guia, no Palestra Itália. 

O jogo, festivo, marcou oficialmente o encerramento da carreira do genial ponta-direita Julinho Botelho. 

O craque, porém, já havia pendurado as chuteiras no fim de 1965.

 

1904

Há 114 anos, nascia o ex-médio-esquerdo e também ex-treinador palmeirense (campeão mundial em 1951) Ventura Cambon.

Ele faleceria em 25.11.1957, com apenas 53 anos.

 

4 Responses to QUE DIA É HOJE: 12.02.2018?

  1. Cassiano Tafuri

    Marcio
    O Julinho era simplicidade pura.
    Eu joguei muito futebol de salão na quadra do Rio Branco, que fica ali entre os metrôs Vila Matilde e Penha.
    Aos sábados, ele sempre aparecia por lá e assistia alguns jogos.
    Ele chegava, na maioria das vezes vestindo uma calça social simples , sapato, camisa de botão já meio batida, encostava na grade e ficava na dele, tranquilão, sozinho! Poucas pessoas puxavam assunto. A grande maioria que chegava ali pra jogar e ir embora, nem sequer sabia quem era aquele senhor.
    E ali estava um ídolo palmeirense, jogador de seleção, idolatrado na Fiorentina, com tanta história.
    Uma vez, tive o privilégio de jogar uma partida sendo assistido por ele. Coitado!
    Saudoso Julinho!!

    • Márcio Trevisan

      Oi, Cassiano.

      Estive várias vezes na casa do Julinho, na Penha, realizando entrevistas pelo jornal A Gazeta Esportiva, e confirmo o que vc disse: ele sempre me recebeu com muita educação.

      Certa vez, disse-me que o jogador que mais lembrava o seu estilo era Alex Alves, mas ressaltou: “Só que eu fazia muito mais gols”.

      Abs.

    • Dinho Maniasi

      Cassiano Julinho era muito simples como pessoa, mas com a bola nos pés era muuuiiito melhor do que Renato Gaúcho.

      A quadra do Rio Branco era de propriedade do Julinho.

  2. jose luiz birochi

    A exemplo de Garrincha, para mim ambos foram os maiores e melhores pontas, pontas realmente que eu vi jogar desde 1957 quando me iniciei no mundo futebolistico. Julinho com a bola nos pes era o verdadeiro genio desfilando nos gramados paulista, brasileiro e mundial.Para mim, a melhor partida que vi Julinho fazer, foi na decisao do supercampeonato de 1959 jogado em janeiro de 60, contra o Santos F.C. de Pele e Cia, e depois a memoravel partida no Maracana contra a Inglaterra, quando foi vaiado assim que anunciaram a escalaçao do time, mas depois foi efusivamente ovacionado por mais de 100.000 torcedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>